Quando optar pelo uso de armas não letais

Saiba mais sobre o uso de armas não letais nos serviços de segurança.

O mercado de segurança patrimonial está sempre se modernizando. E graças ao avanço tecnológico, os clientes podem contar com soluções de proteção cada vez mais eficientes, como a segurança desarmada — com o uso de armas não letais.

O armamento não letal é indicado para a segurança de ambientes com grande circulação de pessoas, como shoppings centers, órgãos públicos, condomínios residenciais, entre outros, pois reduz a mortalidade das ações e não coloca em risco a integridade de quem circula pelo local.

Quer entender mais sobre a segurança desarmada e o uso de armas não letais? Então continue acompanhando o artigo que preparamos.

As armas não letais

O conceito de “não letal” foi determinado de forma simultânea nos Estados Unidos e na Europa, no início da década de 1990, e se refere a armas projetadas e utilizadas para incapacitar temporariamente pessoas ou materiais que possam gerar riscos para o ambiente, ao mesmo tempo em que minimizam mortes e ferimentos permanentes, danos indesejáveis à propriedade e comprometimento do meio ambiente.

As armas não letais permitem a preservação da vida, pois realizam a neutralização da ameaça sem causar óbito e/ou lesão corporal grave que possa levar à morte.

No setor de segurança, o armamento não letal pode ser utilizado por vigilantes patrimoniais formados, desde que os profissionais tenham realizado um curso de extensão específico para manuseio desse armamento, conforme estipulado pela Portaria 358/09.

Além disso, existem armas não letais que são de uso restrito a empresas de segurança especializada e de segurança orgânica, como:

  • Balas de borracha: balas que devem ser disparadas na direção das pernas, sempre evitando a região da face e do pescoço.
  • Gás lacrimogêneo: substância que provoca forte ardência nos olhos e produção excessiva de lágrimas.
  • Spray de pimenta: substância que causa irritação nos olhos e nas vias respiratórias.
  • Bastão de choque: equipamento que emite descargas de até 50 mil volts, paralisando temporariamente o agressor.
  • Taser: aparelho que lança dardos que penetram na pele e liberam descargas elétricas de até 50 mil volts, paralisando o agressor.

Quando optar por armas não letais?

Como mencionamos no início do artigo, o uso de armamento não letal é indicado para ambientes com grande circulação de pessoas, pois reduz os riscos de mortes e ferimentos letais.

Contudo, antes de optar pela proteção através de armas não letais é preciso realizar um estudo completo e elaborar um projeto de análise de risco do negócio.

Afinal, cada ambiente é único e possui vulnerabilidades específicas que devem ser analisadas por profissionais capacitados. Por isso, o ideal é que o cliente procure uma empresa reconhecida no mercado e especializada em terceirização de segurança.

Somente uma parceira adequada possui a expertise necessária para elaborar um plano de segurança efetivo e que atenda as necessidades de cada ambiente.

As armas não letais são eficazes?

Para quem não está familiarizado com os procedimentos de segurança, é normal questionar a eficiência do armamento não letal.

No entanto, quando aliados a treinamentos específicos e a pessoal capacitado, os equipamentos não letais permitem a realização de um trabalho de segurança de alto nível, imobilizando temporariamente a ameaça durante situações que demandam a utilização de força, por exemplo.

Mas vale ressaltar que apesar de não letais, este tipo de armamento pode ferir com gravidade se utilizado de maneira incorreta. Por isso, o manuseio das armas não letais deve ser restrito a pessoas com a devida capacitação, como vigilantes e policiais.

Segurança patrimonial é com a Juiz de Fora

Especializada em segurança patrimonial integrada, a Juiz de Fora atua há 35 anos no mercado de vigilância, oferecendo soluções de proteção desarmada (uso de armas não letais) para escolas, shoppings, escritórios, órgãos públicos e demais espaços.

Nossos profissionais são altamente capacitados e possuem treinamento em vigilância patrimonial, além das certificações necessárias para a utilização de armas não letais.

A Juiz de Fora alia ampla expertise, alta qualidade de serviços e excelente custo benefício para entregar as melhores soluções em segurança patrimonial para os clientes.

Nossos especialistas atuam de forma consultiva, identificando as necessidades de cada cliente e propondo a solução que melhor atende às demandas.

A Juiz de Fora ainda avalia o perfil de cada profissional de forma individual, selecionando os colaboradores mais adequados para as atividades de vigilância e proteção.

Entre em contato conosco e conheça o serviço de escolta desarmada da Juiz de Fora.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin